O pesadelo…

Hoje vou contar a história de como fiquei com o lado direito do corpo totalmente paralisado por causa da minha infeliz ideia de parar de tomar meus remédios por conta própria.


Moro junto com minha mãe, no mesmo terreno, porém fico em uma casa separada. Chovia muito naquela madrugada de segunda-feira, nunca vou esquecer, era uma noite de domingo para a segunda-feira, lembro que acordei no meio da madrugada e pensei, “preciso ir ao banheiro fazer xixi” e, minha intenção era exatamente essa, mas por um força incontrolável comecei a babar pelo canto da boca e comecei a me retorcer em cima da cama, lembro que eu tentava inutilmente colocar meus óculos mas eu já não conseguia mais controlar os movimentos do meu corpo, eu estava tendo a minha primeira convulsão, tentava falar ou gritar mas as palavras não saíam. E quando finalmente parei de me retorcer, e consegui recobrar parte dos sentidos, eu já havia “mijado” na cama, e fiquei ali parado pensando no que tinha acontecido, eu não conseguia entender o que estava acontecendo. Me veio a idéia de ligar para a minha mãe, que dormia na casa ao lado. Tentei ligar para ela, mas foi inútil, pois não conseguia lembrar do número, o mesmo tinha se apagado completamente da minha memória. Resolvi então, dar um tempo para eu tentar lembrar, retirei o lençol molhado e fiquei deitado imóvel, mas logo em seguida tive outra convulsão, essa foi mais forte, pois além de eu me retorcer todo e não conseguir falar ou gritar eu ainda ficava tremendo o corpo todo! Foi realmente horrível!

Quando recobrei os sentidos, eu já não sentia mais o lado direito do meu corpo, tentei ligar várias vezes para o número que eu achava que era da minha mãe, mas já não sabia mais como discar, eu estava apavorado! Isso nunca acontecera comigo antes! Não sabia o que pensar, fiquei ali parado mais uma vez imóvel, esperando, até que reuni forças e finalmente puxei pela memória de como usar o telefone (acredite, isso foi muito difícil, muito mesmo), quando eu finalmente consegui, minha mãe atendeu e eu não consegui dizer nada, apenas murmurei algo, minha mãe achou que era trote de alguém ligando aquela hora da madrugada e desligou!!

Liguei novamente, dessa vez, fiz uma força maior e quando ela atendeu só consegui dizer a palavra “mãããããe”. Ela instantaneamente começou a chamar meu nome no outro lado da linha, mas eu não conseguia mais responder, a voz simplesmente não saía! Então resolvi desligar pois sabia que ela viria ao meu encontro.

Minha mãe entrou no quarto e eu estava imóvel, ela começou a me perguntar o que eu estava sentindo e o que havia acontecido, eu queria dizer pra ela, entendia tudo que ela perguntava, mas não conseguia falar. Só conseguia acenar com a cabeça. Ela finalmente me perguntou se queria que ela me levasse no hospital, acenei com cabeça que sim, imediatamente fomos para o hospital e lá chegando, como era SUS, tive que passar pela triagem e lá ficamos esperando até o médico me chamar. Fiquei esperando me chamarem sentado em uma cadeira de rodas e ainda não conseguia falar nada, tudo que conseguia era gritar um “aiêêêêêêêêêêêê” de tempos, que eu gritava quando sentia de eu ia ter outra convulsão (podia até ser coisa ma minha cabeça) às vezes eu tinha nítida sensação que estava prestes a ter outra crise, aí tentar falar, mesmo que fossem somente  aqueles gritos, era uma forma de evitar que isso acontecesse. Fiquei lá gritando isso e babando pelo canto da boca (pois todo o lado direito do meu corpo estava paralisado) por umas duas horas, até que me chamassem. E, se eu achava já estava vivendo um pesadelo, ledo engano, meu pesadelo estava apenas por começar com o SUS e sua superlotação.

O atendimento!!

Depois de duas horas e meia esperando eu já conseguia falar, mas pouco, ainda com uma baita dificuldade, pois estava com meia boca paralisada então eu evitava falar ao máximo!! Finalmente o médico de plantão, me atendeu. Me perguntou o que havia acontecido e minha mãe falou o que tinha ocorrido, e eu, com uma certa dificuldade complementei a história com o que faltava,  ele me disse que precisaríamos que eu me internasse para investigar o porquê dessas crises. Até aí tudo bem, eu já estava esperando por isso. Mas não sabia que ia ter que agonizar na ala de internação da emergência esperando por um leito. Tive que ficar esperando sentado em uma cadeira de rodas nada confortável, minha mãe teve que ir embora, pois não podia ficar mais ninguém além de pacientes ali. A sala estava lotada de outras pessoas com as mais diversas enfermidades. Me colocaram em um canto e lá eu ia permanecer por mais dois dias. Me deram um cobertor, pois o ar condicionado era muito forte e ficava muito frio lá. Minha mãe só podia me visitar duas vezes por dia, por meia hora. E para ir ao banheiro, como eu não conseguia caminhar, me foi dado um vidro (tipo “papagaio”) para que eu fizesse xixi pelo menos debaixo das cobertas.

Eu só podia tomar banho quando minha mãe me visitava ao meio dia, pois como eu não podia andar, dependia dela para me dar banho. Ainda bem que ela vinha todos os dias me ver! 😀

Nesses dois dias que passei na emergência, que por sinal foram horríveis, fiz uma série de exames e ainda assim não conseguiram detectar a razão do problema!!  Como já disse, fiquei dois dias agonizando nessa cadeira, sem nenhuma privacidade.

Até que fui pro quarto!!

No quarto, até que fui bem atendido, fui atendido pelo Dr Miguel Medina (um infectologista residente no hospital conceição aqui de Porto Alegre). Fiz outra bateria de exames (fiz muitos exames, desde exames de sangue até punção lombar (onde eles enfiam uma agulha gigante nas tuas costas, pra tirar líquido da tua coluna pra examinar) e mesmo com todos esses exames, não conseguiram saber o porquê de eu ter convulsionado e paralisar todo lado direito do meu corpo. Fiz também tomografia de crânio, mas o exame também não apresentou nenhum problema ou lesão no cérebro aparente. Dr Miguel então, pediu para eu fazer uma ressonância magnética de crânio, e aí sim ele conseguiu explicar o porque de eu estar assim. Segundo ele, tenho uma condição que só se manifesta quando a imunidade está muito baixa.  E como a minha estava realmente baixa, ela acabou se manifestando.  Por isso reforço a importância de seguir o tratamento à risca. SÓ O MEDICO PODE TE FALAR PARA PARAR COM O REMÉDIO. Nada disso teria acontecido, se eu não tivesse parado com a medicação!!

LEMP (Leuco Encefalopatia Multifocal Progressiva) é o nome da doença. Meu médico me explicou que, essa doença não tem cura e assim como o nome já diz, ela é progressiva. A doença até pode regredir mas talvez eu tenha que aceitar que eu nunca mais iria voltar ao normal (a caminhar e me movimentar normalmente).

Fiquei 2 meses internado no hospital, enquanto eu estivesse com a imunidade baixa, eu iria ficar internado, nesse meio tempo, no hospital, eu fazia fisioterapia regularmente. A medida que minha imunidade ia aumentado, meu corpo foi respondendo lentamente, recuperei todos os movimentos da face, mas continuava com a perna e o braço direito paralisados. Quando minha imunidade estava mais alta, meu médico finalmente me deu alta, mas recomendou que eu continuasse a fazer fisioterapia e SOB HIPÓTESE ALGUMA, EU DEVERIA PARAR COM A MEDICAÇÃO.

Voltei pra casa em uma cadeira de rodas (pois não conseguia andar nem segurar com a mão direita).  Foi horrível!!  Eu dependia de todos, pra tudo! Minha mãe é quem me dava banho, sentado em uma cadeira plástica, ela também tinha que me dar comida, pois também não conseguia comer com talheres, a mão direita não se mexia e a esquerda tremia demais.

Como eu não podia sair de casa, pois não podia andar, contratei um fisioterapeuta particular que me atendia à domicílio 3x por semana. Em meses passei da cadeira de rodas para o andador, os movimentos da mão e da perna apresentaram uma grande melhora,  eu já conseguia tomar banho sozinho (ainda sentado em uma cadeira, mas sozinho) e também já conseguia usar talheres, minha mão esquerda já não tremia tanto.

Do andador, passei para as muletas, pois a melhora foi tão boa que já conseguia caminhar sozinho e segurar coisas com a mão direita (coisa que eu não conseguia fazer mais). Eu já tomava banho sozinho e sem o auxílio de cadeira. Estava tudo indo bem, eu estava tomando a medicação certinha e fazia fisioterapia 3x por semana. Até que me senti fraco, a cada dia que passava, eu perdia mais e mais peso, não conseguia mais comer, pois tudo me enjoava, estava com uma tosse horrível tbm. Voltei no médico e após alguns exames descobrimos que eu estava com Tuberculose! Nossa quando ele me deu a notícia do diagnóstico. Eu não podia acreditar que aquilo estava acontecendo comigo! Imaginei que dessa vez eu iria morrer, pois, eu estava muito debilitado e minha imunidade recém estava entrando em níveis aceitáveis.

Seria muito fácil me entregar e cair em depressão, reuni todas as forças que eu tinha e decidi que essa apenas seria mais uma barreira, mais uma provação de que eu queria viver.  Comecei o tratamento para tuberculose (com remédios muito fortes). Uma vez que se inicia o tratamento não se deve parar até que o mesmo esteja completo. Graças a Deus a tuberculose tem cura e o tratamento dura exatamente 6 meses. 15 dias depois que eu iniciei o tratamento eu já estava me sentindo melhor.  Meu apetite voltou (em dobro) e segui o tratamento até o final, Eu nunca mais interrompo um tratamento por conta própria. Me livrei da tuberculose e hoje sigo fazendo fisioterapia pois ainda não recuperei os movimentos do pé e da mão direita 100%. Hoje não preciso mais de muletas e andadores, ainda caminho meio “manco” (tipo: aqui tá raso, aqui tá fundo 😛 ) e ainda não consigo digitar direito, mas meu médico disse que isso demora mesmo,  mas pode ser que nunca mais volte a ficar 100%. Mas essa não é uma opção pra mim, eu quero e vou voltar a ser como eu era antes.

Enfim, toda essa minha história, eu contei para que você (sim você mesmo que está lendo ela agora) entenda que não devemos interromper uma medicação ou um tratamento sem o consentimento do seu médico. Sem que ele te diga o porquê de parar e qual alternativa ele vai usar, só ele é quem pode te dizer isso,

Não é porque você se sente melhor que você está curado.

Bom, essa é a minha história e os “perrengues” que passei, espero que de alguma forma ela lhe seja útil. Se quiser, deixe os seus comentários, vou adorar saber o que você pensa!!


© 2017 VIVER COM HIV – Todos os direitos reservados.

Autor do Post Jeff

Eu sou o Jeff! Muito prazer! Sou soropositivo há 15 anos. Levou bastante tempo até eu aceitar essa minha nova condição e realidade, e depois de alguns percalços da vida eu levo uma vida boa e feliz! Criei esse blog para tentar te mostrar, que a vida é muito maior do que um mísero vírus e que não podemos fazer nossa vida girar em torno disso.

63 Comentários em “O pesadelo…

    Garoto bom ( 26/04/2016 - 11:20 AM )

    estou impressionado com esse caso… ja aconteceu de acabar esquecendo um ou dois dias de tomar o medicamento até ja comuniquei isso ao médico e ele pede pra que eu tome esse cuidado. Desejo sorte a você e continuarei visitando seu blog.

      Viver com HIV ( 26/04/2016 - 1:22 PM )

      É muito importante tomar os remédios todos os dias! E continue sim visitando o nosso blog. É um prazer tê-lo aqui!

      Um abraço

    Marcos ( 14/04/2016 - 10:17 AM )

    Bom dia gostaria de Gostaria de tirar uma dúvida vou sair musculação relato você falou que fazer a fazer a fisioterapia ou três vezes por semana de quanto tempo causadasessao

      Viver com HIV ( 14/04/2016 - 1:37 PM )

      No início eu fazia fisioterapia 3 vezes por semana de 1 hora cada sessão.

      Um abraço

        Marcos ( 14/04/2016 - 4:59 PM )

        Boa tarde muito obrigado pela resposta muito obrigado mesmo eu faço 50 minutos e 50 minutos 3 vezes por dia por semanas um sano

          Viver com HIV ( 14/04/2016 - 6:00 PM )

          De nada!! Eu faço fisioterapia até hoje, 4 anos depois, mas agora faço só uma vez por semana, 1 hora de sessão.

    fabio ( 30/03/2016 - 9:57 AM )

    Bom dia Leandro gostaria de saber quando em quanto tempo você voltou a andar pois meu caso é semelhante ao seu

      Viver com HIV ( 30/03/2016 - 10:08 AM )

      Bom dia Fábio,

      Como te já te disse, demorou algumas meses, para que eu voltasse a andar 100%, passei da cadeira de rodas, pro andador e do andador para as muletas, e hoje não uso nada, com muita fisioterapia e muita força de vontade tu consegue reverter isso, conversa com o teu médico e fisioterapeuta a respeito disso. Não sei era pra mim essa pergunta, mas como não vi nenhum Leandro aqui nos comentários, resolvi responder.

      Um abraço

    Anonimous ( 23/02/2016 - 10:36 PM )

    Olá Boa Noite,
    Hoje descobri que sou soropositivo. Fiquei muito triste com a noticia, perdi o chão. Meu parceiro realizou o exame e graças ao bom Deus deu negativo em dois testes realizados. Tenho 21 anos, vou ir ao médico essa semana e ver como vai ser o tratamento. Muito obrigado por contar a sua história, isso me ajudou muito e vou continuar precisando porque essa minha luta só iniciou.

    Marcelo ( 14/02/2016 - 4:54 PM )

    Olá tudo bem.Estou escrevendo isso porque descobri semana passada que sou soropositivo,ainda estou meio em estado de choque sem saber o que pensar exatamente,as vezes não me cai a ficha,as vezes paro pra pensar e parece que o mundo caiu sobre minha cabeça sem acreditar que isso está acontecendo comigo.Ao mesmo tempo estou com muito medo do que me aguarda qnd eu começar a tomar os medicamentos e oa efeitos colaterais. Já tive depressão e tenho medo dos medicamentos desencadearem em mim de novo a doença ao mesmo tempo que estou morrendo de medo de contar isso pra minha família. Não quero me isolar,sei que não é o fim do mundo mas estou com muito medo do que está por vir,vou ler todo seu blog pra ver se consigo encontrar forças pra superar essa fase ruim que abateu sobre mim.se possível gostaria que você me falasse mais sobre os efeitos colaterais que no momento são os que tem me dado mais medo,li relatos de pessoas que tiveram crises alérgicas fortes e quase morreram por causa disso.pode me indicar locais onde posso buscar mais informações confiáveis sobre isso?

      Viver com HIV ( 15/02/2016 - 1:01 AM )

      Olá Marcelo,

      Te enviei um e-mail para conversarmos melhor ok??

      Um abraço

      ANONIMO ( 23/02/2016 - 10:43 AM )

      Bom dia Marcelo!
      Tente ficar mais calmo, tranquilo, no começo é difícil mesmo, pensamos que vamos morrer ou algo do tipo. Mas não, isso são estigmas da nossa cabeça. Não é uma boa noticia pra ninguém, mas também não é o fim da vida, e sim um novo começo. Novos hábitos, novos cuidados e uma vida plena. Descbri a seis meses, desde então passei por vários momentos, depressão, desespero, angustia, raiva, medo, revolta, ainda luto contra tudo isso dia a dia, mas nada que bons amigos, grupos de convivência, ajuda psicológica não te ajudem. Com relação aos medicamentos, cada organismo vai reagir de uma forma, algumas pessoas tem e outras não tem reações nehuma. Seu medico vai te indicar o melhor tratamento. Faça exercícios físicos, procure uma ajuda nutricional para se alimentar bem e seja feliz do jeito que for. A menos de uma semana perdi um grande amigo por causa da depressão, se entregou, desistiu de viver, deixou de tomar os remédios e claro não suportou tudo isso. Hoje sei que ele esta melhor, mas temos que querer acima de tudo viver e viver da melhor forma. Não se deixe levar pela depressão, procure grupos de apoio, de convivência, isso nos ajuda muito, converse com quem vive com HIV/AIDS. Mas procure as pessoas certas ok. No mais fique com Deus e muita força pra você!!! Forte abraço!

    João ( 03/02/2016 - 6:13 PM )

    Eu comecei a manifestar o HIV quando percebi que meu intestino já não funcionava bem e minha pele estava extremamente seca e descascando, foi no dia mundial de combate a AIDS(01/12/15) que eu descobri que sou soropositivo através de um exame rápido. O primeiro dia foi o pior da minha vida, só ficou menos ruim quando decidi me abrir com meus pais, eles me deram todo o apoio que bons pais dariam, graças a Deus, só me senti forte mesmo para acordar no dia seguinte porque recebi total apoio deles. Uma semana depois resolvi contar ao meu namorado, pois é impossível viver numa mentira de tamanha proporção, foi muito tenso, ele me acolheu e corremos para um hospital para ele fazer um exame tb, já que tínhamos corrido alguns pequenos deslizes e por sorte deu tudo certo, o exame deu negativo. Apesar desse alívio não estamos mais juntos e é o que tem me deixado mais triste com tudo isso. Não somente por esse relacionamento, mas por imaginar que qualquer envolvimento futuro vai ser mais complicado. Além dos meus pais somente meu ex e uma amiga sabem, não tenho coragem ainda de contar para mais pessoas. Tenho muito receio do preconceito, do ‘que vão pensar’ e principalmente da solidão.

    Julo ( 30/01/2016 - 10:47 AM )

    Oi querido que bom ler sua história já me sinto melhor.
    Pois ontem recebi meu cd4 está abaixo de 200 mm3 só parei de tomar os meus remédios por 15 dias por atrazo dos correios uma vez que trabalho em Miami e minha mãe é que envia de 2 e dois meses eles pra mim,mais nunca parei de tomar . Isso foi em outubro , mais cheguei de férias e cada férias faço meus exames de rotina e dai é quando minha médica me vê.
    Fiquei um pouco triste por esta baixo mais ainda não recebi a minha carga viral estou aguardando é assim que sair levo a minha médica e dependendo do resultado de carga viral irá mudar meu esquema de coquetel ou não .
    Mais me sinto bem graças a Deus espero que seja rápido meu processo de recuperar meu cd4.

      Viver com HIV ( 30/01/2016 - 12:57 PM )

      Olá!!

      Vai dar tudo certo! O meu CD4 esteve muito abaixo de 200 e hoje já está bom de novo! Força e Fé!!

      Um abraço

    Felipe ( 06/01/2016 - 1:02 AM )

    Cara, parabéns pelos relatos!
    Muito bom o blog e tenho certeza de que está servindo de apoio para muita gente!

    Só uma curiosidade, quanto tempo você ficou sem tomar os remédios até que sua imunidade voltou a cair para estes níveis alarmantes?

    Obrigado e abraços!

      Viver com HIV ( 06/01/2016 - 1:32 AM )

      Olá Felipe,

      Muito obrigado pelo seu contato. Levou quase 2 anos, mas o pior de tudo foi que eu “queimei” uma opção de tratamento, ou seja, tive que mudar a medicação porque a que eu tomava não fazia mais efeito. E com isso vieram novos efeitos colaterais. Não aconselho ninguém a parar por conta própria!!

      Um abraço.

    Anonimo ( 09/12/2015 - 2:45 PM )

    Meu Deus! Que história. confesso que me emocionei com tudo o que li, e gostaria de lhe parabenizar pela tremenda força de vontade em viver, afinal passar por tudo isso não é nada fácil, afinal também passei por maus bucádos, quando puder leia minha breve historia la em NA LUTA, tive perdas irreparáveis tbm, fui acometido por uma infecção na retina, causada pelo CITOMEGALOVIRUS(RETINITE POR CMV) ou seja tive perda da visão direita 100%. Também me vi dentro de uma cova, jogado as traças, mas algo lá no fundo ainda gritava por socorro, e graças a essa voz lá longe é que ainda estou aqui para cumprimenta-lo. Somos todos guerreiros e vencedores, por tudo que já sofremos ainda estamos vivos e devemos agradecer a Deus pela dádiva da VIDA.
    Deixo aqui meu forte abraço e que cada dia seja de vitória pra você e sua família.
    Abraço e fica com Deus!

      Viver com HIV ( 09/12/2015 - 2:52 PM )

      Olá Anônimo!

      Muito obrigado pela força!! É realmente aquele foi um período difícil para mim! Foi preciso eu quase morrer para levar a sério um tratamento que eu levava como uma brincadeira, graças à Deus ainda deu tempo de perceber a burrada que eu estava fazendo. Só quem já passou por esses “perrengues” como a gente já passou sabe a importância de se cuidar de se tratar. Muito obrigado mais uma vez, eu continuamos na luta, afinal a luta é constante e não podemos fraquejar.

      Um Abraço

        Anonimo ( 09/12/2015 - 3:04 PM )

        Isso ai amigo! Força sempre…Me mande seu e-mail para conversarmos melhor!

    Renascer ( 07/12/2015 - 11:30 PM )

    Esse relato é mesmo de importância grande. Nunca havia ouvido falar dessa doença. Obrigado por compartilhar!

      Viver com HIV ( 07/12/2015 - 11:36 PM )

      Olá!!

      Obrigado! Eu também nunca havia ouvido falar da tal da LEMP! Só fui saber da existência dela quando ela me acometeu!! Tudo por conta da minha infeliz ideia de parar de tomar a medicação por conta própria, minha intenção não é assustar ninguém com a minha história, mas sim alertar para a importância de se levar o tratamento à sério, que por pior que seja um efeito colateral, não é nada comparado a ir parar em um hospital com metade do corpo paralisado.

      Um abraço

    Rei ( 22/10/2015 - 11:35 AM )

    Preciso de novos amigos algo que me ajude a vencer está barreira

      Whey ( 23/10/2015 - 7:34 PM )

      Rei estou aqui tb, descobri a pouco tempo tb, nossa, não queria ver ninguém e o medo é muito grande, mais hj estou bem melhor. Então estamos prontos pra sermos amigos!!

        Rei ( 23/10/2015 - 7:40 PM )

        Wey que bom que vc está aqui vamos troca email. [Este comentário foi editado por questões de sigilo e confidencialidade! Desculpe mas o blog não permite troca de contatos pessoais]

        Rei ( 23/10/2015 - 7:42 PM )

        OK meu email [Este comentário foi editado por questões de sigilo e confidencialidade! Desculpe mas o blog não permite troca de contatos pessoais]

    Rei ( 14/10/2015 - 9:31 PM )

    Boa noite descobri hoje que sou soro positivo me ajuda!!!

      vivercomHIV ( 14/10/2015 - 10:06 PM )

      Rei,

      Obrigado pelo seu contato! te enviei um e-mail!

      Abraços

    kaka ( 12/10/2015 - 1:22 AM )

    Parabéns … Adorei!!!

    Clayton ( 02/10/2015 - 12:25 PM )

    Oi, ontem descobri que sou soro positivo e isso me deixou muito assustado, muito mal porque sempre fui fiel ao meu parceiro e fui uma vítima do destino. Lendo seu post percebi que não é o fim. Obrigado pelo seu exemplo!

      vivercomHIV ( 02/10/2015 - 12:59 PM )

      Olá Clayton!

      Não é o fim mesmo! Está longe de ser! Você pode ter uma vida longa e feliz! Depende muito de ti e tua atitude perante toda a situação! 😉

    vileite ( 28/09/2015 - 11:12 AM )

    BOM E ABENÇOADO DIA !
    Admiro você pelo belo exemplo que está dando e pela sua preocupação de alertar , não só aos doentes , mas a todos nós também .Deus o abençoe hoje e sempre !

      vivercomHIV ( 28/09/2015 - 12:16 PM )

      🙂

      Muito obrigado pelas palavras e pelo carinho. Saiba que suas palavras me fizeram muito bem!!

      vivercomHIV ( 28/09/2015 - 12:16 PM )

      🙂

      Muito obrigado pelas palavras e pelo carinho. Saiba que suas palavras me fizeram muito bem!!

    vivercomHIV ( 25/09/2015 - 6:58 AM )

    Republicou isso em Viver com HIVe comentado:

    Atendendo à pedidos, estou reblogando esse post na área principal!

    ALOIZIO LUIZ DO CARMO ( 02/09/2015 - 10:58 PM )

    PARABÉNS JEFF!!! E UM EXEMPLO DE AMOR A VIDA…CONTINUE ASSIM GUERREIRO. UM ABRAÇO

      vivercomHIV ( 02/09/2015 - 11:01 PM )

      Obrigado querido!! Agora já passou, mas foi um susto muito grande, mas como sempre tento aprender em qualquer situação, serviu para eu aprender a dar mais valor a minha vida e tbm a NUNCA interromper uma medicação por conta própria.

      fabio ( 29/03/2016 - 5:40 PM )

      obrigadopelas informaçãodeus lheabençoarmuito fasofiooterapitresvezepotsemana aquarseumano será quevolto andar

    Ju ( 21/07/2015 - 12:20 AM )

    Amo você! sempre amei… E nossa amizade nunca mudou, nem antes nem depois de eu saber que vc é soropositivo.. Hoje dia 20/07 dia do Amigo, quero te dizer que vc é um amigo do qual tenho muito orgulho. Parabéns pela sua iniciativa… estou feliz por este seu projeto!

      viver com HIV ( 21/07/2015 - 12:27 AM )

      Tá e precisava me fazer chorar copiosamente feito uma garotinha??
      Amei as palavra Ju! E amo você demais!! Sabe disso né?? Bah fiquei muito feliz com tua mensagem! Tu é uma das pessoas que tenho orgulho de chamar de AMIGA! Um feliz dia do amigo pra ti tbm. Sim, pq o meu ficou muito mais feliz com as tuas palavras!

      Te amo!!

        fabio ( 17/03/2016 - 2:15 PM )

        vcddemorouqttempo a volta andar

          Viver com HIV ( 17/03/2016 - 5:22 PM )

          Olá Fabio!

          Logo que meu CD4 voltou a subir e comecei a fazer fisioterapia?? Tu tá fazendo fisioterapia?? Eu fazia 3x por semana, mas não foi logo, levou alguns meses, passei da cadeira de rodas por andador, e do andador para as muletas, e hoje não uso mais muletas!

          Um abraço

    andre ( 25/04/2015 - 1:29 AM )

    Oi boa noite! Parabéns por sua garra, gostei de seu blog e estou torcendo muito por voce! Um grande abraço!

      viver com HIV ( 25/04/2015 - 1:37 AM )

      Andre!!

      Muito obrigado pelo seu comentário! Que bom que gostou do meu blog! Criei o blog para tentar ajudar pessoas, que assim como eu, achava que a vida tinha acabado. Muito obrigado pelo carinho e apoio, é sempre muito bom receber um comentário assim! 🙂

    L ( 29/01/2015 - 8:15 AM )

    Oi meu amigo! Me identifiquei sobremaneira com o teu blog! Parabéns e muito obrigado por compartilhar.
    Descobri ontem que sou soropositivo.
    Ainda está passando um turbilhão em mim. Porém, estou tentando organizar as ideias e, assim, sofrer menos.
    Fiquei ansioso, agoniado para ler o teu texto referente a “contar para a familia e no trabalho”, pois acredito ser uma das partes mais delicadas.
    Por favor, nos presenteie com este texto!!!!!
    Grande abraço e até breve,
    L.

      viver com HIV ( 29/01/2015 - 9:08 AM )

      Oi amigo,

      Seja muito bem vindo ao meu blog. Sinto muito pela sua triste notícia, mas como já falei aqui no blog. Você não está sozinho e sua vida não acabou. Não se sinta diminuído por que se descobriu soropositivo. Quanto à contar para os familiares e pessoal do trabalho, foi bem tranquilo pra mim, apesar de eu achar que essa seria a pior parte. Vou contar essa história no meu no próximo post então. Fica ligado que até a próxima semana eu posto esta história aqui. 😉 Nesse meio tempo se precisar conversar ou desabafar com alguém, sinta-se à vontade para me escrever através do email: contato@vivercomhiv.com.br
      pode me escrever nesse e-mail que eu respondo assim que eu receber. Uma última dica: Fique calmo!! Tu já conversou com um médico??

      Abraços com saúde

    Tuka ( 27/01/2015 - 9:41 AM )

    A luta deve ser constante sempreeee.estou aqui para o que precisar

      viver com HIV ( 27/01/2015 - 9:49 AM )

      Com certeza deve ser constante!! Obrigado pelo apoio e carinho Tuka. 🙂

    Beth ( 21/01/2015 - 3:12 AM )

    Puxa que história inacreditável! Você é um guerreiro! Não desista nunca, pois se você chegou até aqui, ainda vai muito longe! Muita fé e força para você. Parabéns pelo blog, pela coragem e iniciativa de contar sua história aqui. Já sou sua fã!!

    Bjs Beth!

      viver com HIV ( 29/01/2015 - 9:12 AM )

      Muito obrigado pelas palavras Beth!! É muito bom receber a reação de vocês. Isso me impulsiona cada vez mais a contar a minha história!!

      Obrigado.

    Enf. Talitha Alencar ( 28/07/2014 - 6:36 PM )

    Eiii, não para de contar tua história não. Você está servindo de exemplo para muitas pessoas. Isso é utilidade pública! rsrs. #BoaNoite

      viver com HIV ( 07/10/2014 - 4:52 PM )

      😀 Obrigado Talitha, não vou parar não, tive alguns problemas que já estão resolvidos. Semana que vem volto com força total!! 😀

        Enf. Talitha Alencar ( 08/10/2014 - 2:24 AM )

        Ah que ótimo! Fico feliz em saber. 😀

        Rei ( 22/10/2015 - 7:40 AM )

        Amigo estou muito abalado li a história do seu amigo criador de nóias acho que estou igual a ele tudo está tão difícil me ajuda por favor sou uma pessoa só e nada nada está sendo fácil preciso de orientação.o medo de morrer está me consumindo no dia a dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *