O HIV mudou minha aparência?

Eu sempre navego pela internet procurando notícias ou reportagens para  trazer aqui para o  blog! E hoje navegando, acabei encontrando uma reportagem muito legal sobre o HIV e aparência, o texto fala sobre um soropositivo que vive com o HIV há muito tempo e fala com um médico sobre sua preocupação com a mudança de sua aparência. E o  médico responde o questionamento dele, vale muito a pena a leitura, por isso, resolvi traduzir ela aqui. Vale lembrar que esta não é uma experiência minha ou que vivi, é história (real) de uma pessoa que também vive com o HIV. Vamos à reportagem.


Eu sou HIV+ por um longo tempo já! Uns vinte anos mais ou menos. Eu estou indo bem nos medicamentos e eu me sinto realmente afortunado por isso. Mas os medicamentos também mudaram a maneira como eu olho. Tive um pouco de perda facial. Eu fiz aquela coisa de preenchimento facial e isso ajudou. Eu não sou uma pessoa muito vaidosa, pelo menos eu não acho que sou. Ainda assim, olho no espelho e vejo como os efeitos dos medicamentos me afetaram. Me chame de superficial, mas eu consigo ver. E também consigo ver como os medicamentos contra o HIV afetaram meus amigos da mesma maneira. O que eu faço?

Essa foi a resposta do médico:

Meus pacientes muitas vezes me falam sobre seus medos de que os medicamentos contra o HIV podem mudar a maneira como eles se parecem, especialmente aqueles que vivem com o HIV por muitos anos. Eles se preocupam com o desperdício facial, em particular. Eu também tive pacientes que expressaram preocupações de que seus olhos podem não ser tão brilhantes como eram no passado, que eles podem parecer pálidos, que sua pele não é tão vibrante, que suas características mudaram. Eles se preocupam que seus medicamentos podem causar envelhecimento prematuro em seus rostos.
Para ser sincero, não costumo ver o que eles estão falando. Por outro lado, também sei que somos especialistas em nossa própria aparência. Podemos notar mudanças que não são tão visíveis para os outros. E, como um terapeuta, também sei que, quando nos sentimos ansiosos, podemos encontrar as mudanças mais simples e ínfimas e a preocupação de nos transformarmos em Frankenstein. Essa é a natureza humana. É o resultado de vivermos em nossa cultura obscena. E muitas vezes vai d encontro com quem vive com o HIV.
Não há dúvidas sobre isso, as mudanças na forma como aparecemos para os outros podem ser assustadoras! Aqui estão algumas ideias para ajudá-lo a lidar com isso:
Primeiro, o medo é normal. O HIV e seu tratamento podem gerar muitas emoções, e o medo é uma delas. Então não lute contra o fator medo. Pense no medo como uma mensagem do seu eu interior que há algo para você prestar atenção. E então preste atenção.
Não interiorize! Eu sei que não é fácil falar sobre como seu HIV pode afetar a maneira como você aparece perante os outros. E sim, eu concordo que você pode ou não obter uma resposta honesta. Mas uma maneira de abordar esta conversa é apenas deixar alguém saber que você precisa de um ouvido ouvido, sem comentários, sem respostas necessárias. Uma chance de desabafar sem ser julgado. Falar abertamente dos seus problemas pode ajudar a tirar seu poder.
Também tenha em mente que, quando ficamos a sós com nosso próprios pensamentos, nossas mentes podem ir a alguns lugares escuros. Antes de seguir o próximo “e se” no seu problema, sente-se com alguém que possa ajudá-lo a manter sua perspectiva.
Obtenha alguma informação real sobre o que esperar. É sempre uma boa ideia falar com seu médico sobre quaisquer preocupações sobre os efeitos do HIV e seu tratamento. Nenhuma pergunta é sem importância para perguntar. Se isso afeta sua qualidade de vida ou sua autoestima, então é importante.
Obtenha alguma informação real sobre o que você pode fazer. No caso de o seu médico lhe dizer algo que você não está feliz em ouvir, este também é um bom momento para conversar sobre o que você pode fazer. Claro, você não controla tudo. Mas você pode aprender o que pode fazer para ajudar a cuidar melhor de si mesmo.
Mensagem para a pessoa no espelho: Você é somente a sua aparência! No mundo em que vivemos, a mídia está constantemente nos dizendo como precisamos olhar e agir se quisermos ser bem-sucedidos e amados. Mas a maior parte disso é o hype de marketing. Você não é a soma total da sua aparência. E você certamente é mais do que seu HIV. É o que está por dentro que conta. É aí que a verdadeira beleza reside. Então, deixe brilhar  o real  seu verdadeiro eu! Enquanto estamos no assunto, as pessoas que realmente importam em sua vida estão lá por causa do verdadeiro eu.
Faça as pazes com seu corpo. Nossos corpos podem parecer nos trair: o processo de envelhecimento, nossa genética, decisões de estilo de vida … condições crônicas como o HIV. Mas travar uma batalha interna, de você contra seu corpo, apenas cria mais medo e estresse. Desista da luta, aceitando que a mudança é parte da vida, incluindo mudanças em sua aparência. Obtenha controle onde você puder, tomando o melhor cuidado possível de si mesmo.
Lembre-se: a mudança corta os dois lados. Não nos concentremos apenas no potencial das mudanças que você prefere evitar. Tenha em mente que seu regime de autocuidado e tratamento provavelmente irá beneficiá-lo de maneiras que superam qualquer desvantagem. A maior mudança que os medicamentos contra o HIV causam está mudando as probabilidades de sobrevivência a longo prazo em seu favor. Essa sim é a mudança para comemorar!
Você, seu HIV e a pessoa no espelho. É humano apenas se preocupar de como você aparenta para os outros. Mas mantenha o foco no quadro maior(e não apenas no que vê no espelho do banheiro): sua saúde e bem-estar. Pessoas que você gosta e quem se preocupa com você. Construindo e contribuindo para o seu futuro. A vida é boa!
Gary McClain, PhD, é um terapeuta na cidade de Nova York, especialista em trabalhar com indivíduos com diagnóstico de condições médicas crônicas e catastróficas, cuidadores e profissionais.

Autor do Post Jeff

Eu sou o Jeff! Muito prazer! Sou soropositivo há 15 anos. Levou bastante tempo até eu aceitar essa minha nova condição e realidade, e depois de alguns percalços da vida eu levo uma vida boa e feliz! Criei esse blog para tentar te mostrar, que a vida é muito maior do que um mísero vírus e que não podemos fazer nossa vida girar em torno disso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *