O que você precisa saber sobre HIV/AIDS

O que é HIV?

O HIV é o vírus causador da aids, HIV significa vírus da imunodeficiência humana. Recebe esse nome, pois destrói o sistema imunológico.

O que é AIDS?

AIDS é a Síndrome da Imunodeficiência Humana. A aids se caracteriza pelo enfraquecimento do sistema de defesa do corpo e pelo aparecimento das doenças oportunistas.

Como se pega o HIV?

• Fazendo sexo sem camisinha (oral, vaginal ou anal);
• Compartilhando agulhas e seringas contaminadas;
• Da mãe para o bebê durante a gravidez, na hora do parto e/ou amamentação.

Ter HIV é diferente de ter AIDS?

Sim! O HIV é o vírus que invade as células do sistema imunológico. Já a AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – “SIDA”) é o quadro de enfermidades ocasionadas pela  perda das células de defesa em decorrência da infecção pelo vírus. Quanto menor o numero de células do tipo CD4, maior é a vulnerabilidade do paciente. Quando a taxa de CD4 for inferior a 200/mm³, o paciente precisará iniciar o tratamento. Enquanto for superior a esse valor, o paciente poderá não apresentar o quadro de sintomas característicos da AIDS. Por isso, a importância de sempre manter a sua taxa de CD4 alta!

Trocando em Miúdos

  • O HIV é o vírus que causa a AIDS e a AIDS, por sua vez, é quando o sistema imunológico perde a habilidade “defender” o corpo por que ele está ocupado reproduzindo (gerando) mais vírus HIV. E com o corpo sem defesa, ele fica mais propenso à doenças oportunistas.  Nesse caso diz-se que a pessoa tem AIDS.
  • Uma pessoa que tem HIV, com o tratamento (com antirretrovirais) e o acompanhamento adequado, pode nunca a chegar a desenvolver o quadro de AIDS.

É possível viver bem com a AIDS?

Atualmente, existem os medicamentos antirretrovirais – coquetéis antiaids que aumentam a sobrevida dos soropositivos. É fundamental seguir todas as recomendações médicas e tomar o medicamento conforme a prescrição. É o que os médicos chamam de adesão, ou seja, aderir ao tratamento. Há, também, outras atitudes que oferecem qualidade de vida, como praticar exercícios e ter uma alimentação equilibrada. Quem tem HIV namora, beija na boca e transa, assim como todo mundo. Mas não se esqueça de usar camisinha sempre.

Como sei se tenho HIV?

Basta fazer um dos testes existentes para diagnosticar a doença. Eles são gratuitos e seu resultado é seguro e sigiloso. É realizado a partir da coleta de sangue. Se der negativo, a pessoa não foi infectada pelo vírus. Mas os pacientes que tiverem o resultado positivo devem fazer acompanhamento médico.

Como é o tratamento?

O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização exames. A pessoa só vai começar a tomar os medicamentos antirretrovirais quando exames clínicos e de laboratório indicarem a necessidade. Esses remédios buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do HIV no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida do soropositivo. Para que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los. O vírus pode criar resistência e, com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento é fundamental para a qualidade de vida.

Mesmo em tratamento, a pessoa com o HIV pode e deve levar uma vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar na boca, transar (SEMPRE com camisinha), passear, se divertir e fazer amigos. E, lembre-se, o tratamento está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e é um direito de todos.

Que outros cuidados são necessários?

Usar camisinha em todas as relações sexuais evita a reinfecção por vírus já resistente aos medicamentos. E a reinfecção traz complicações sérias para a saúde. Além disso, a camisinha protege de outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), como hepatite e sífilis. O soropositivo precisa ter uma alimentação equilibrada e praticar atividades físicas. Isso previne complicações futuras e melhora as defesas do organismo.

Onde buscar apoio?

Serviços de Saúde
Os Serviços de Atenção Especializada (SAE) são os locais mais indicados para obter as informações sobre HIV e aids, sua condição de saúde, o tratamento e os novos cuidados necessários.
• Você tem o direito de tirar todas as dúvidas. Portanto, uma vez que você for ao médico não volte para casa com preocupações, dúvidas ou nóias.
• Sempre converse com um profissional, quando perceber alterações das suas condições de saúde.
• Procure não faltar às consultas. Se estiver tomando medicação, lembre de sempre tomá-la corretamente.
• Não tome medicamentos sem orientação, nem mesmo os mais comuns ou os remédios naturais.

Família e amigos

Busque apoio da sua família e dos amigos. Identifique aqueles em que você mais confia para conversar sobre sua nova condição. Não se isole.

Grupos de apoio
Procure conversar e trocar informações com outras pessoas que vivem e convivem com HIV e aids. É uma boa forma de aprender com as experiências dos outros e, principalmente, de fazer novos amigos.

Direitos do soropositivo

conheça os direitos de um soropositivo.

Autor do Post Jeff

Eu sou o Jeff! Muito prazer! Sou soropositivo há 15 anos. Levou bastante tempo até eu aceitar essa minha nova condição e realidade, e depois de alguns percalços da vida eu levo uma vida boa e feliz! Criei esse blog para tentar te mostrar, que a vida é muito maior do que um mísero vírus e que não podemos fazer nossa vida girar em torno disso.

5 Comentários em “O que você precisa saber sobre HIV/AIDS

    sofia sitoe ( 03/10/2017 - 9:29 AM )

    E posivel viver com um homen durante anos kando vo discobre todos os setintento por ele acabar n kerer saber mas dele nem um tok e uk acontece se fas test senpre da negativo

    Ele ( fictício) ( 05/04/2017 - 10:34 PM )

    Só queria saber de todos dos grupos se alguém contraiu recebendo oral . Vocês poderias deixar chegar essa pergunta a todos do site ?

    LEANDRO ( 01/04/2017 - 7:32 AM )

    Olá, gostaria de perguntar se tem alguma probabilidade da carga viral zerar e o cd4 subir pra uma taxa normal em menos de uma semana?..

    Então, o que me acomete é que descobri por intermédio de uma clínica particular o resultado positivo pra hiv. Fiquei perplexo inicialmente, tive relacionamentos em que me descuidei, mas fui checar a raiz do problema e nenhum dos rapazes que transei sem camisinha tem sorologia positiva, todos com exames recentes (considerei que alguém me escondia a verdade) . Fiquei ainda mais surpreso por meu companheiro que está comigo a um ano e é um desses que acabei vacilando não ter acusado nada (digo, um ano transando sempre sem camisinha). Por mais que isso me deixe aliviado, ainda sim tinha em mãos o resultado de um exame positivo.

    Fui a uma clínica fazer o teste rápido, esse não foi muito preciso e me liberaram dizendo que não havia o porque porque da minha preocupação, mas depois que mostrei o exame laboratorial elas mudaram de ideia e já me fizeram utilizar a atripla. Em menos de uma semana eu estava fazendo outros exames para medir a carga viral e o cd4, mas ontem pra minha surpresa e pra surpresa da médica que já não era a mesma que me atendeu inicialmente, estava tudo completamente bem nos meus exames. Meu cd4 estava a cima de 800 (Não irei saber exatamente), e a carga viral zerada. Agora eu terei que continuar usando o medicamento porque ela disse que não poderia saber se realmente eu fui infectado, pois os exames deveriam ser feitos antes de eu começar o tratamento.

    Eu suspeitei desde o princípio de um falso positivo, porque quando fiz o exame eu tinha acabado um ciclo de anabolizantes e estava tomando alguns remédios para “reorganizar” meus hormônios e td mais, mas havia lido que isso n traria nenhum prejuízo ao exame. Agora com essa notícia volto a desconfiar dos resultados iniciais, mas n tenho como comprovar. Será que tem algum método que possa me dizer com exatidão se estou ou não infectado? O exame que fiz inicialmente foi o Elisa, a clínica ficou de fazer um outro exame pra comprovar a veracidade do primeiro, mas não mudou o status do primeiro teste.

    junior ( 29/03/2017 - 1:20 PM )

    É possivel q a fase aguda apareça apos 3 meses apos se expor e se os sintoma sao perca de peso inexplicada.tosse seca e dor no osso. E se o rash pode aparecer pintas todos os dias? Tipo umas tres hoje em um lugar e depois em outros e se somem algumas e ficam outra?

    Aurea V Martins ( 25/03/2017 - 11:37 AM )

    Amei o site, estão de parabens!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *