Como enfrentar o diagnóstico POSITIVO!

Para enfrentar melhor essa fase difícil (e eu sei que é muito difícil), você vai precisar estar bem, com os pensamentos em ordem, uma cabeça saudável é muito importante nesse momento, eu diria até fundamental para que você não enlouqueça com seus pensamentos. A seguir, vou te dar algumas boas dicas, que se você seguir todas, ou pelo menos algumas, o baque dessa notícia vai se tornar muito menor, mas é preciso esforço e boa vontade da sua parte, como eu te falei são dicas boas, e não dicas mágicas! Elas requerem de você um exercício mental muito forte e persistente. Vamos as dicas:

Mate a imagem do HIV!

Quando recebemos o resultado POSITIVO, Pensamos em AIDS. E logo pensamos que vamos morrer na semana seguinte, que seus sonhos e projetos acabaram. Pensamos em uma doença mortal de gente promíscua com pessoas magras de aparência cadavérica. Tire já esses pensamentos da sua cabeça! Isso está longe da realidade nos dias de hoje. Se tem alguma coisa que precisa morrer é essa imagem deturpada que temos do HIV! Se você se tratar, vai poder ter sim uma vida longa, saudável e feliz.

Tire a AIDS da sua vida!

Que tal tirarmos o termo AIDS de nossas vidas? Ter HIV é muito diferente de ter AIDS. A AIDS é uma decorrência direta do HIV, quando ele não é tratado. Todos os soropositivos tem HIV mas nem todos tem ou desenvolvem a AIDS. Se você se tratar corretamente você pode nunca a chegar a ter ou desenvolver a AIDS. Se você já tem ou desenvolveu a AIDS, saiba que sua condição pode mudar, se você se tratar corretamente, você pode reverter esse quadro!

Você só vai ter AIDS se você quiser!

Fuja da Auto-piedade!

Ficar sentindo pena de si mesmo, não vai ajudar você em nada! As minhas palavras podem parecer duras, frias e até mesmo cruéis, mas é mais pura verdade! Não estou aqui desmerecendo a sua dor ou angústia, eu sei que é muito dolorido(emocionalmente), difícil e angustiante. Mas nesse momento você precisa ser prático e ficar sentindo pena de si mesmo não vai lhe ajudar! Pare de querer achar culpados e de querer saber de quem você pegou ou quem poderia ter passado o vírus para você. Você precisa sempre perguntar a si mesmo (quando algum pensamento relacionado ao HIV e sua nova condição vier à sua cabeça) o seguinte: essa informação vai realmente agregar alguma coisa na minha vida?? Essa informação vai ser útil para mim de alguma forma? Tenho como provar essa informação ou afirmação? Se você respondeu não em alguma dessas perguntas, provavelmente esse é um pensamento que está na sua cabeça e que pode ser descartado. Por exemplo:

Pensamento: De quem eu peguei isso? Ou Quem me passou isso?
Exercício mental: Saber quem me passou vai realmente agregar alguma coisa na minha vida?? Essa informação vai ser útil para mim de alguma forma? Posso provar que a pessoa me passou isso?
Respostas: Não, Não e Não tenho como provar, pois a pessoa fez o exame e me disse que deu negativo e seria a minha palavra contra a palavra da pessoa.
Resultado: Você pode e deve descartar esse pensamento da sua cabeça! Ele é tóxico! Só está lá pra te fazer ficar mal!

Perdoe-se!

Quando recebemos o diagnóstico, uma das primeiras, dentre as muitas coisas que sentimos, é o sentimento de culpa e vergonha! Se você por alguma razão, se culpa por ter contraído o HIV, você deve mudar o foco dos seus pensamentos! Não há por que ter vergonha ou se sentir inferior por causa da sua nova condição. O HIV pode acontecer com qualquer um! Você não deve ver o HIV como um castigo cármico que caiu na sua vida, e sim como uma doença crônica que pode acontecer com qualquer um!  Muita gente tem o HIV e não faz a menor ideia de que tem! A diferença de você para essas pessoas é que você foi forte o suficiente para saber da sua condição e fazer algo a respeito! Portanto, não se sinta inferior! Acredite em mim, você não é!

É preciso muita força e coragem para ser forte!

Um dos primeiros passos para colocar os pensamentos em ordem é aceitação, no momento que você começar a aceitar a sua nova condição, você vai começar a ver que ter o HIV, não precisa ser o fim. E sim o começo de uma vida nova! E que como tudo o que é novo, precisamos aprender a usar. E com o passar do tempo já começamos a usar automaticamente. Outro passo importante é você aprender a se perdoar! Sim se perdoar! Muitos soropositivos se sentem culpados por terem contraído o HIV. Saiba que não há por que se culpar. como eu já disse anteriormente, isso pode acontecer com qualquer um! No momento que você parar de se culpar e se cobrar tanto, você vai ver que uma nova vida  espera por você! Uma vida mais regrada talvez, é verdade! Mas uma vida cheia de possibilidades! Você pode achar que sua vida, seus sonhos, seus projetos, seu desejo de constituir uma família, todos acabaram agora que você teve o diagnóstico POSITIVO.  A verdade é que:

Quem define o limite na sua vida é você mesmo!

Saiba que você pode fazer qualquer coisa que você quiser! E não é porque agora que você é soropositivo que isso necessariamente precisa mudar, você só muda o que você quiser! Saiba que você ainda pode ter o emprego dos seu sonhos, pode amar, ser amado, constituir uma família! Ter filhos saudáveis (livres do HIV). Enfim, tudo é possível! Basta você querer! Mas é preciso que você mude o foco dos seus pensamentos, o que nos leva para o próximo item!

Mude o foco!

Ao invés de focar os seus pensamentos em tudo de negativo que o HIV pode lhe trazer na sua vida, mude o foco dos seu pensamentos e da sua vida! O HIV é uma doença séria, que precisa ser lavada a sério sim. Mas não se torne refém do HIV! Não permita que sua vida gire ao redor do HIV, ao contrário! Faça o HIV se adequar ao seu ritmo de vida! Ocupe sua mente com coisas que te dão prazer e façam bem! Faça a sua parte no tratamento, deixe o seu médico fazer a dele e relaxe um pouco! Viva intensamente! Ame intensamente! Diga que ama intensamente e continue com sua vida, afinal sua vida não acabou, ela está apenas começando! Só depende de você!

Fuja do Dr. Google!

Como já disse em uma postagem anteriormente, o google é uma excelente ferramenta de pesquisa, a melhor eu diria! Mas também é a maneira mais rápida de fazer sofrer por antecedência e imaginar os cenários hipotéticos de que eu falei, cenários esses que podem nunca acontecer.

Não é saudável nem inteligente sofrer por algo que ainda nem aconteceu e pode nem vir a acontecer!

Vou exemplificar a frase acima com o exemplo de duas situações: Se você pesquisar, por exemplo, a expectativa de vida de um soropositivo, vão surgir milhões de resultados, resultados que dizem uma coisa, outros que dizem outra coisa, outros são antigos, e você toma aquilo como realidade e a uma verdade incontestável. Muitas postagens vão te dizer que as coisas não são nada animadoras a respeito de sua expectativa de vida se você é um soropositivo. Mas você não deve acreditar em tudo que você lê na internet. A realidade é muito mais importante do que qualquer postagem na internet. Vivo com o HIV há 15 anos já. Conheço muitas pessoas que convivem há uns 40, E vivem muito bem. Tem uma saúde melhor do que as pessoas consideradas “saudáveis”. A realidade nesse caso é muito diferente das postagens que tu encontra na internet. A outra situação é, se você pesquisar os efeitos colaterais dos antirretrovirais no google. Se você achar que tudo o que vir de resultado, vai acontecer com você, você com certeza irá enlouquecer. Sim os remédios tem muitos efeitos colaterais e alguns são bem fortes, mas a realidade, é que não há como saber como o seu corpo vai aceitar o medicamento, há muitos fatores envolvidos e se preocupar com isso só vai fazer você sofrer por antecedência, e talvez sem a necessidade de ter sofrido. Conheço muita gente que começou a tomar o medicamento 3 em 1 e sentiram uma tontura, ou tiveram diarreia. Outras pessoas tomaram o mesmo medicamento e não sentiram absolutamente nada. Ou seja, é diferente em cada pessoa e organismo! Não se torture com mais essa preocupação talvez desnecessária!

E mantenha sempre em mente:

Existe vida após o POSITIVO

Autor do Post Jeff

Eu sou o Jeff! Muito prazer! Sou soropositivo há 15 anos. Levou bastante tempo até eu aceitar essa minha nova condição e realidade, e depois de alguns percalços da vida eu levo uma vida boa e feliz! Criei esse blog para tentar te mostrar, que a vida é muito maior do que um mísero vírus e que não podemos fazer nossa vida girar em torno disso.

10 Comentários em “Como enfrentar o diagnóstico POSITIVO!

    Nathalia ( 30/10/2017 - 7:36 PM )

    Olá Jeff tenho 20anos, me chamo Nathalia e sou trans, bom nunca tinha feito o exame de HIV , resolvi fazer pelo fato de sentir dores fortes no ânus e pelo fato de acha que estava com gonorréia… ( NUNCA PASSOU PELA MINHA CABEÇA QUE IRIA OU TENHO HIV, bom ainda não é ctz que tenho pq fiz apenas um único exame meu médico pediu para fazer o segundo pra ter ctz ) hoje faz exatamente 8dias que peguei o resultado do exame, quando meu médico falou que deu reagente meu mundo desabou ali naquela sala, passou mil e uma coisa na minha cabeça , mds como vou contar palra minha familia, pro meus amigos , pro meu namorado, mais logo meu medico pediu pra mim fazer o segundo exame, quando falou isso fiquei ate mais calma mais n tanto pois estou com estou com MT medo do segundo resultado da reagente novamente, estou ficando loka sério, todo Santo dia penso como será minha vida daqui pra frente se eu tiver HIV, Namoro exatamente a 3meses e a única pessoa q falei agr que estou com suspeita da doença é meu namorado, ele n acreditou que seria possível eu ter HIV mais acalmei ele dizendo que não era ctz ! Estou com muito medo de novamente ir fazer o exame! E dá novamente reagente! Mais depois que li e descobrir seu blog você me deu forças pra ir atrás e saber se realmente tenho HIV, Vou levar meu namorado cmg pra fazer o exame tb ! Assim que pegar o resultado voltarei aqui pra te contar, obrigada primeiramente Deus e vc por me está me dando forças nesse momento! ❤

      Jeff ( 31/10/2017 - 1:31 AM )

      Oi Nathalia,

      Primeiramente, muito obrigado pelas palavras carinhosas, fico muito feliz em saber que meu blog está te ajudando nessa fase de dúvidas.
      Segundo, queria te dizer que antes de tu começar a surtar! hehehehe 😀 Vamos ter certeza dos fatos, a primeira coisa a fazer, é o segundo exame, para tirarmos qualquer dúvida.

      Mas aí tu vai me pergutar:

      – Mas Jeff e se o segundo exame vier positivo?

      E eu vou te responder:

      – Se ele vier positivo, vai ser ruim, não vou te mentir, não é bom conviver com o HIV (por toda a carga emocional e estigma que isso tras). Mas, definitivamente, não vai ser o fim de absolutamente nada, hoje em dia, o tratamento do HIV permite que o portador tenha uma vida longa saudável e feliz. Se vier positivo. E tu iniciar o tratamento, logo logo tua carga viral (quantidade de vírus no sangue) vai ficar bem baixa a ponto de não ser mais detectada, chama-se indetectável. E tu sabia que um portador do vírus, estando indetectável e EM TRATAMENTO CONTINUO não transmite mais o vírus do HIV a outras pessoas? Como eu te falei, ter HIV não é bom, mas o monstro é muito menor do que pintamos. Convivo com o HIV há 15 anos (quase 16) já, e levo uma vida leve, boa e feliz!

      Mas vamos torcer pelo melhor, faz o segundo exame (ele leva o teu namorado tbm) e depois vem aqui me contar ok? Independente do resultado tudo vai ficar bem, e conte comigo para o que precisar.

      Um abraço

    Adriana ( 26/10/2017 - 4:41 AM )

    Oi Jeff. Descobri que estou com HIV há dois dias e meu mundo desabou, estou passando por tudo que vc relatou pois nunca imaginei que isso iria acontecer comigo. Medo de morrer foi o meu primeiro pensamento, tenho 03 filhos e o medo de deixar – los é ainda presente em minha cabeça. Procurei um infectologista e já comecei a fazer a bateria de exames que ele passou… Ainda estou muito confusa com relação a isso, é como se eu não tivesse essa doença, acho que ainda não aceitei, ou não me sinto doente, sei lá. Procurando informações na Internet como vc falou rs rs vi seu blog e pode ter certeza, já me sinto mais aliviada pois me tirou muita dúvida. Resolvi que vou enfrentar isso sozinha, não quero contar ninguém principalmente a minha mãe. Ela vai morrer se souber. Acho que o melhor é procurar viver normalmente né e tomar os medicamentos corretamente. Só estou preocupada agora com os efeitos colaterais pois moro só com meu filho pequeno mas eu vou procurar ser forte e como vc falou procurar ter uma alimentação mais saudável. Obrigada por me ajudar nessa nova fase da minha vida.

      Jeff ( 28/10/2017 - 5:58 PM )

      Oi Adriana,

      Procura ficar calma, como eu falei aqui em algum post, ter HIV é ruim sim, mas não significa o fim de nada! Tudo vai ficar bem, e quanto a tua preocupação com os efeitos dos remédios, não te preocupa com isso agora, já que não sabemos se você vai tê-los ou não. Isso é sofrer por antecipação. E saiba, que os novos medicamentos são bem conhecidos por causarem poucos (as vezes nem causarem) efeitos colaterais. Fico muito feliz em saber que meu blog te ajudou a ficar mais calma. Siga o tratamento direitinho que tudo vai ficar bem! Isso eu posso te prometer!!

      Um abraço

    Maria ( 12/10/2017 - 1:34 PM )

    Olá, Jeff! Muito obrigada por compartilhar informações sobre o HIV. Admiro muito seu trabalho e sua determinação diante das adversidades causadas por um vírus tão complexo. Estou aqui para compartilhar minha angústia: após uma janela imunológica de 45 dias, fui fazer um teste rápido no CTA de minha cidade no dia 9.10, cujo resultado foi negativo. Porém, estou muito preocupada, pois acho q posso ter sido infectada propositadamente pela enfermeira. O teste é feito com uma lanceta descartável. A enfermeira furou meu dedo com essa lanceta e depois aspirou meu sangue com uma pipeta de plástico. Na minha cabeça neurótica, imagino q ela possa ter passado algum sangue infectado para a lanceta, minutos antes de usá-la em mim. Imagino a seguinte cena: ela reservou uma pipeta infectada e transferiu o vírus para minha lanceta, sem adulterá-la e aplicando-me em seguida. Queria muito q isso fosse só uma suspeita infundada, mas estou acreditando q isso é possível! Eu sou uma pessoa muito frágil emocionalmente e gostaria de uma opinião sua, q é uma pessoa generosa e provida de senso crítico. Desculpas por te incomodar com isso. Forte abraço!

      Jeff ( 15/10/2017 - 3:02 AM )

      Oi Maria,

      Muito obrigado pelas palavras carinhosas, e quanto a sua suspeita, acho que é noia da sua cabeça, eu nunca ouvi de algo nesse sentido, acho que tu pode ficar traquila em relação a isso.

      Um abraço

    Adriano ( 13/09/2017 - 10:03 PM )

    Jeff,

    Hoje foi um dia não tão legal; um dia que diria ser aquele que jamais esquecerei.
    A 2 semanas estive em uma clínica fazendo exames de rotina e logo me veio a curiosidade de saber minha sorologia; foi então que ainda com um pouco de resistência, solicitei o teste (sem mesmo o médico ter solicitado). Passado alguns dias fui solicitado para colher novas amostras e hoje tive a confirmação: sou positivo. A sensação é horrível, não desejo a ninguém.
    De lá até este momento me adentrei em várias pesquisas na internet e já achei vários materiais legais como também aqueles que não agregam em nada (infelizmente).
    Achar teu blog e ler um post como este me faz sentir melhor reconfortado. Me sinto triste mas ao mesmo tempo muito feliz em descobrir que existem sim pessoas ótimas e que estão dispostas a nos ajudar. Meu desejo era que todas as pessoas tivessem acesso a este tipo de conteúdo que tu produz, pois com toda certeza evitaríamos dias cinzas, como foi o meu hoje.
    Parabéns pelo site e siga fazendo este maravilhoso trabalho. Seguirei lendo suas matérias. Abcs

      Jeff ( 13/09/2017 - 10:40 PM )

      Olá Adriano!

      Lamento muito pela sua triste descoberta, realmente, receber um diagnóstico desses não é nada fácil. Mas com o tempo tu vai descobrir que o HIV não é do tamanho que pintamos. Que bom que tu gostou do blog, espero que ele te ajude a atravessar esse momento difícil que é a fase da descoberta. Conta comigo também para o que tu precisar, qualquer dúvida ou medo. Pode me escrever, será um prazer te ajudar. E muito obrigado pelas palavras carinhosas.

      Um abraço

    Edmílcio ( 03/06/2017 - 11:59 AM )

    Fantástico! Belo depoimento que engloba psicologia. Muito útil!

    A R ( 19/05/2016 - 2:13 AM )

    Posso só te dar uma dica? Seja verdadeiro com sua futura esposa. Me casei há 3 anos e meu marido faleceu há um mês e meio por conta da AIDS. Mas ele não se tratava, nunca me contou. Hoje eu tenho, me vejo sozinha e insegura pra encarar tudo isso. Mas o que mais magoa foi a falta de sinceridade. O amo ainda, sofro muito pela morte dele. Mas o disse que não abriria mão do nosso casamento por conta disso. O amor supera TUDO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *